fbpx

Bioetanol

ARUNDO

a Energia Biorrenovável

Bioetanol (álcool desidratado) é um combustivel alternativo a base de álcool que pode ser produzido a partir de matérias-primas vegetais que contem açúcar como amido, celulose e hemicelulose. No primeiro passo, estas substâncias são transformadas em açúcar e o açúcar, em seguida, em álcool. O álcool produzido é separado utilizando a tecnologia de destilação.

Usando o Arundo donax para fins de produção de bioetanol, a agricultura pode criar uma nova matéria-prima base para a indústria química.

Graças ao desenvolvimento de novas enzimas, a proporção de extração do teor de açúcar da planta foi melhorada em pelo menos 10% (Chemtex).

4 toneladas de cana = 1 tonelada de celulose para extração de mesma quantidade de etanol

Devido ao seu teor de lignina, a massa residual pode ser ainda processada para gerar energia.

As reservas de energia da Terra estão se esgotando, por isso a necessidade de um consumo de energia mais consciente aumenta. O setor de transportes também procura por soluções mais ecológicas e beneficas para o meio ambiente. Uma opção é usar combustíveis renováveis. Usando tais combustíveis podemos reduzir a cadeia da emissão de gases do efeito estufa, reduzir a importação de petróleo e, portanto, também reduzir a dependência energética. Atualmente bioetanol (que pode substituir a gasolina) é produzido usando a tecnologia de primeira geração de plantas com alto teor de amido e teor de açúcar (por exemplo, milho e trigo) através da produção de álcool utilizando a estração e fermentação. Como a matéria prima para fazer este tipo de combustível é usada tanto para indústria alimentar como para utilização de energia, a produção destes tipos de combustível não é sustentável em longo prazo. As diretivas da União Europeia e da legislação local incentivam o desenvolvimento da segunda geração de tecnologias de produção de celulose com base no lançamento para produção comercial. Isto, no entanto, requer uma tecnologia muito mais complexa do que a produção de etanol à base de amido.

No primeiro passo é necessário à utilização de pré-tratamento para quebrar a estrutura de lignocelulose das plantas. Em seguida, é aplicada hidrólise enzimática para transformar celulose em glicose que depois é transformada em álcool etílico utilizando fermentação alcoólica. Como qualquer parte vegetal, com teor de lignocelulose (agricultura, subprodutos da silvicultura, resíduos, etc.) pode ser usada como matéria-prima nesta tecnologia, a produção de combustível à base de biomassa oferece uma solução sustentável em longo prazo.

Contate nos

Não hesite em contactar-nos! Envie-nos um e-mail e daremos-lhe uma cotação.

Política de privacidade

3 + 2 =